Vinhos da Rota BCC

Vinhos da Rota BCC

posted in: Novidades | 0

 

* Getting to know Cascais is also about getting to know the renowned wines of our region.

Did you know that Carcavelos and Colares are the smallest demarcated regions (DOC) in Portugal and Europe?

We want to invite you to taste the exclusive nectars produced in these three demarcated regions, Bucelas, Carcavelos and Colares (Rota BCC).

Choose from the various Arts and Wine – Terra Ignis proposals, always accompanied by surprising traditional delicacies, creating wonderful explosions of flavors.

 

* Conhecer Cascais, é também conhecer os conceituados vinhos da nossa região.

Sabia que, Carcavelos e Colares, são as mais pequenas regiões demarcadas (DOC) de Portugal e da Europa?

Queremos convidá-lo a saborear os exclusivos néctares produzidos nestas três regiões demarcadas, Bucelas, Carcavelos e Colares (Rota BCC).

Escolha entre as várias propostas da Arts and Wine – Terra Ignis, sempre acompanhadas de surpreendentes iguarias tradicionais, criando maravilhosas explosões de sabores.

 

 

Rota dos Vinhos BCC (Bucelas, Carcavelos e Colares)

 

A Rota abrange três regiões demarcadas, reconhecidas desde o início do século XX, que surpreendem pela variedade de vinhos únicos e históricos que vão dos tintos de Colares, envelhecidos em madeira, aos brancos frutados e espumantes de arinto de Bucelas, e ao ambivalente vinho generoso de Carcavelos, tão apreciado como aperitivo como digestivo.

 

Bucelas

O estilo único do vinho arinto de Bucelas, é reconhecido há séculos. Pensa-se que os fenícios e os romanos já cultivavam o arinto. Conhecido por Shakespeare pelo nome de “Charneco”, tornou-se famoso na corte inglesa pela mão do general Wellington, sendo aí conhecido por lisbon hock.

Produz-se na região demarcada de Bucelas, criada em 1911, que beneficia de um microclima específico e um “terroir” excepcional. Nestes vinhos complexos, de cor citrina e sabor e aroma frutado, sobressaem a acidez e a mineralidade. Por isto são vinhos brancos especiais muito apreciados, reconhecidos e premiados a nível nacional e internacional.

 

  • Principais castas brancas: Arinto, Sercial (Esgana Cão) e  Rabo de Ovelha

 

Carcavelos

Um vinho fortificado com uma agradável doçura e um notável sabor; é esta uma avaliação feita no século XVIII sobre o Carcavelos, produzido em Oeiras e Caparide (Cascais), região demarcada desde 1908. O generoso aqui produzido faz parte do património português, com uma história intimamente ligada à do país, às suas exportações e ao Marquês de Pombal, 1º Conde de Oeiras.

 

  • Principais castas tintas: Castelão e Preto Martinho
  • Principais castas brancas: Galego Dourado, Ratinho e Arinto

 

Colares

Colares, reclinada sobre duas colinas da Serra de Sintra, é região demarcada desde 1908. Aqui é produzido o famoso Vinho de Colares, de sabor aveludado. Um vinho que precisa de, pelo menos, 18 meses para atingir o ponto certo para ser consumido, o que o torna uma verdadeira relíquia para os seus apreciadores. Com baixo teor alcoólico, pode ser mantido em garrafa por muitos anos.

 

  • Principais castas tintas: Ramisco
  • Principais castas brancas: Malvasia